Foi encontrada pela perícia uma substância tóxica na água da Cervejaria Backer

RESUMO DA NOTÍCIA
• Governo federal afirmou que contaminação com substância dietilenoglicol ocorreu na fábrica, mas diz ainda não saber a causa
• Entre as hipóteses apontadas estão: sabotagem, vazamento ou uso indevido
• Duas pessoas morreram por causa da contaminação pela substância presente na cerveja Belorizontina.
• Fabricante da bebida, a Backer nega o uso do dietilenoglicol

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento identificou que a água utilizada no processo de produção da cervejaria Backer estava contaminada com a substância dietilenoglicol. A pasta confirmou que a contaminação aconteceu dentro da fábrica, mas não consegue apontar a causa. Entre as hipóteses estão: sabotagem, vazamento ou uso indevido.

Duas pessoas morreram de síndrome nefroneural, em decorrência da contaminação pela substância que estava presente na cerveja Belorizontina. Um terceiro caso está sob investigação. O uso de dietilenoglicol é proibido em alimentos.

Deixe uma resposta