FESTA INTIMISTA E ECONÔMICA

Veja dicas para fazer a sua

A festa intimista e econômica é tendência. Aquela reunião com os amigos, onde cada um traz um prato ou faz aquela famosa vaquinha para comprar os comes e bebes está cada vez mais frequente. A crise financeira tem sua parcela nesse formato antigo de reunião e que está voltando à tona. Mas independente de crise, não é uma delícia poder reunir só os mais íntimos para dar boas risadas e comer e beber bem? Então, bora esperar um pouco essa pandemia passar e conferir umas boas dicas para fazer logo mais uma festinha intimista!

Dicas para organizar

A primeira dica para fazer uma festa low budget já entregamos acima: reúna somente os mais íntimos. Com menos gente, menores serão os gastos com comida e bebida. E claro, a bagunça em casa depois da reunião também será menor!

Uma boa pedida também é dividir a tarefa de fazer ou comprar as comidinhas. Que tal cada um trazer o que sabe fazer de melhor? Ou se os dons culinários mandaram lembranças, passar naquela boa padaria e comprar um salgado que você sabe que será sucesso entre os amigos?

Fazer uma vaquinha para dividir os custos do churrasco também é uma boa ideia. Ou ainda da pizza. Ou do lanche… O menu é o de menos!

Não é porque é low budget que você não precisa caprichar nos detalhes da decoração da sua casa! Use pequenas velas, bandeirolas, plantas, flores… Aproveite o que você já tem por aí e abuse e use da criatividade!

E que tal oferecer um mimo para os convidados levarem de lembrancinha? Aposte nas mini suculentas ou capriche na escolha de lembrancinhas com ótimo custo benefício que separamos nessa lista aqui!

Suspiros, trufas, pães de mel, alfajor embalados em kraft ou caixas de acrílico são boas pedidas para compor seu aparador de souvenires contribuindo para que seu evento seja inesquecível. Recado importante: o momento não é o melhor para fazer festas, reuniões e aglomerar pessoas. A gente aqui do Blog Da Sil ama trazer boas ideias de inspiração, mas evite a todo custo aglomerações. Lembre-se, vai passar.

Por Monique Fornazier

Deixe uma resposta